O que é gravura? Técnicas e características

Tempo de leitura: 5 minutos

gravura
Gravura em metal de Albrecht Dürer, 1515.


Gravura
é uma linguagem visual obtida a partir da impressão em papel de uma imagem proveniente de uma matriz que pode ser de madeira, metal, pedra, tecido ou arquivo digital.

Gravura em metal

As gravuras feitas por ourives e outros trabalhadores, a fim de decorar itens de metal, como armas, armaduras, copos e pratos é conhecida na Europa desde a Idade Média, podendo remontar à antiguidade. 

A elaborada decoração de armaduras, pelo menos na Alemanha, era uma arte provavelmente importada da Itália por volta do final do século XV – pouco antes do nascimento da gravura como técnica de gravura. 

Os impressores das terras de língua alemã e da Europa Central aperfeiçoaram a arte e transmitiram suas habilidades nos Alpes e em toda a Europa.

Acredita-se que o processo aplicado à gravura tenha sido inventado por Daniel Hopfer (por volta de 1470 a 1536) de Augsburgo, na Alemanha. Hopfer foi um artesão que decorava armaduras e aplicou o método à gravura, usando placas de ferro (muitas das quais ainda existem).

A gravura datada mais antiga é do artista pertencente ao Renascentismo Alemão, Albrecht Dürer em 1515.

A mudança para matrizes feitas em placas de cobre provavelmente foi feita na Itália. Consequentemente, a técnica da “Água Forte” (em que se utiliza ácido) logo veio a desafiar a técnica tradicional da “Ponta Seca” (em que se utilizam instrumentos para riscar diretamente a superfície), como o meio mais popular para os artistas.

A técnica da Água Forte, resume-se a uma chapa de metal coberta com uma camada de um preparado, (geralmente uma mistura de verniz, asfalto e betume), sobre a qual é riscado o desenho. Depois, mergulha-se a chapa em uma solução ácida que corrói onde foi riscado, formando os sulcos onde a tinta será depositada na hora da impressão.

Sua grande vantagem era que, diferentemente da Ponta Seca, onde a técnica de usar o buril requer habilidade especial em metalurgia, a técnica básica da Água Forte para criar a imagem na chapa de gravação é relativamente fácil de aprender para um artista treinado em desenho.

Por outro lado, o manuseio do ácido requer habilidade e experiência, e não estão isentos os riscos à saúde e à própria segurança, assim como o risco de se obter uma placa excessivamente corroída.

gravura
Rembrandt. “A Virgem e a Criança com um Gato” , 1654. Placa de gravação original de cobre acima, exemplo da impressão abaixo, com composição invertida.

Xilogravura

A xilogravura é uma técnica de impressão em gravura. O artista esculpe uma imagem na superfície de um bloco de madeira – geralmente com goivas – deixando as partes da impressão niveladas com a superfície enquanto remove as partes que não serão impressas.

As áreas que o artista retira não serão tocadas pela tinta, enquanto os caracteres ou imagens no nível da superfície carregam a tinta para produzir a impressão. Para cada cor utilizada na impressão da imagem, é necessária uma matriz diferente.

gravura
Confecção de uma matriz em xilogravura

Litografia

Litografia (do grego antigo λίθος, lithos, que significa “pedra”, e γράφειν, graphein, que significa “escrever”) é um método de impressão originalmente baseado na imiscibilidade do óleo e da água.

A impressão é feita em uma pedra (pedra calcária litográfica) ou em uma placa de metal com uma superfície lisa. Foi inventada em 1796 pelo autor e ator alemão Alois Senefelder como um método barato de publicar obras teatrais. A litografia pode ser usada para imprimir texto ou arte em papel ou outro material adequado.

gravura
Litografia de Henri de Toulouse Lautrec

A litografia usava originalmente uma imagem desenhada com óleo, gordura ou cera na superfície de uma placa de calcário litográfica lisa e nivelada. A pedra era tratada com uma mistura de ácido e goma arábica, gravando as partes da pedra que não estavam protegidas pela imagem à base de graxa.

Quando a pedra é umedecida, essas áreas gravadas retém a água. Uma tinta à base de óleo é então aplicada e repele a água, aderindo apenas ao desenho original. A tinta é finalmente transferida para uma folha de papel em branco, produzindo uma página impressa. Esta técnica tradicional ainda é usada em algumas aplicações de gravura de belas artes.

Na litografia moderna, a imagem é feita de um revestimento de polímero aplicado a um plástico flexível ou uma placa de metal. A imagem pode ser impressa diretamente da placa (a orientação da imagem é invertida), ou pode ser compensada, transferindo a imagem para uma folha flexível (borracha) para impressão e publicação.

Como tecnologia de impressão, a litografia é diferente da impressão em baixo relevo (gravura), em que uma placa é gravada ou pontilhada para marcar cavidades para conter a tinta de impressão; e impressão em xilogravura ou impressão tipográfica, em que a tinta é aplicada às superfícies elevadas de letras ou imagens.

Hoje, a maioria dos tipos de livros e revistas de alto volume, especialmente quando ilustrados em cores, são impressos com litografia offset, que se tornou a forma mais comum de tecnologia de impressão desde a década de 1960.

gravura
Maquinário para impressão offset

O termo “fotolitografia” refere-se a quando as imagens fotográficas são usadas na impressão litográfica, se essas imagens são impressas diretamente de uma pedra ou de uma placa de metal, como na impressão em offset.

“Fotolitografia” é usada como sinônimo de “impressão em offset”. Tanto a técnica quanto o termo foram introduzidos na Europa na década de 1850. A partir da década de 1960, a fotolitografia tem desempenhado um papel importante na fabricação e produção em massa de circuitos integrados na indústria de microeletrônica.

ACESSE OS MEUS CURSOS DE DESENHO E PINTURA NO MENU LATERAL DO SITE OU NO MENU SUPERIOR. TODOS OS CURSOS SÃO VOLTADOS AOS INICIANTES!!!

INSCREVA-SE NO MEU CANAL DO YOUTUBE: http://www.youtube.com/mianutti

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *