Impressionismo: a pintura da luz

O Impressionismo foi um movimento artístico francês do século XIX que marcou uma ruptura significativa da tradição na pintura européia. Os impressionistas incorporaram novas pesquisas científicas à física da cor para obter uma representação mais exata da cor e do tom.

A mudança repentina na aparência dessas pinturas foi provocada por uma mudança na metodologia: aplicar tinta em pequenos toques de cor pura, em vez de pinceladas mais amplas, e pintar ao ar livre para captar uma impressão particular de cor e luz. O resultado foi enfatizar a percepção do artista sobre o assunto tanto quanto o próprio assunto.

Impressionismo
Claude Monet. Impressão, sol nascente. 1872.

A arte impressionista é um estilo em que o artista capta a imagem de uma cena como alguém a veria se vislumbrasse apenas a impressão repentina da mesma. Eles pintam as imagens com muita cor e a maioria de suas telas representam cenas externas. Suas pinturas são muito brilhantes e vibrantes. Os artistas gostavam de capturar as imagens sem detalhes, mas com cores fortes. Alguns dos maiores artistas impressionistas foram: Camille Pissaro, Edgar Degas, Alfred Sisley, Claude Monet, Berthe Morisot e Pierre Auguste Renoir.

Edouard Manet também influenciou o desenvolvimento do impressionismo (apesar de ser um artista ligado ao Realismo). Ele pintava cenas do cotidiano. Pissaro e Sisley pintaram o interior da França e cenas de rios. Degas gostava de pintar bailarinas e corridas de cavalos. Morisot pintou mulheres cuidando de suas rotinas. Renoir gostava de mostrar o efeito da luz do sol em flores e figuras humanas. Monet estava interessado em mudanças sutis na atmosfera.

Impressionismo
Edgar Degas. A aula de balet. 1873.

Enquanto o termo impressionismo abrange grande parte da arte desta época, houve movimentos menores dentro dele, como o pontilhismo.

O Pontilhismo foi desenvolvido a partir do Impressionismo e envolveu o uso de pequenos pontos coloridos para dar à pintura uma maior sensação de vibração quando vista à distância. Os pontos de tamanho igual nunca se fundem na percepção do espectador, resultando em um efeito cintilante como o de um dia quente e ensolarado. Um dos principais expoentes foi Georges Seurat a quem o termo foi aplicado pela primeira vez em relação à sua pintura Domingo na ilha de Grand Jatte (1884).

Georges Seurat. Domingo na ilha de Grand Jatte. 1884.
Georges Seurat. Domingo na ilha de Grand Jatte. 1884.

Seurat fazia parte do movimento neo-impressionista que incluía, entre outros, Paul Signac. A palavra Divisionismo descreve a teoria que eles seguiram enquanto o processo real era conhecido como Pontilhismo. Os efeitos dessa técnica eram muito mais impressionantes do que a abordagem convencional de misturar cores.

O movimento neo-impressionista foi breve, mas influente. O termo divisionismo também foi o nome de uma versão italiana do neo-impressionismo na década de 1890 e início de 1900, e pode-se traçar uma linha para o futurismo que foi fundada em 1909.

ACESSE OS MEUS CURSOS DE DESENHO E PINTURA NO MENU LATERAL DO SITE OU NO MENU SUPERIOR. TODOS OS CURSOS SÃO VOLTADOS AOS INICIANTES!!!

INSCREVA-SE NO MEU CANAL DO YOUTUBE: http://www.youtube.com/mianutti

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.