Aquarela Escolar Faber-Castell – Resenha

Tempo de leitura: 3 minutos

Aquarela escolar Faber-Castell
Aquarela escolar Faber-Castell

Olá pessoal! Hoje eu trago uma resenha sobre a aquarela escolar Faber-Castell!

A Faber-Castell talvez seja a marca de materiais artísticos e escolares mais popular aqui do nosso país. Isso porque ela povoa o nosso imaginário desde a infância, sobretudo quando se fala em lápis de cor.

Eu, inclusive, já fiz uma resenha no meu canal sobre os lápis de cor aquareláveis da Faber-Castell, comparando a linha escolar e profissional. Caso você ainda não tenha visto, clique aqui para conferir.

Eu adquiri um estojo de 12 cores da linha escolar. Eu me lembro que havia aquarela da linha Gold Faber, que seria a linha “estudante” da Faber-Castell, mas creio haver saído de linha, pois nunca mais vi por aí.

Comparando às aquarelas escolares que já testei, o estojo da Faber-Castell parece ter uma melhor qualidade. Isso nota-se pelo peso e rigidez do material.

O estojo conta com as seguintes cores especificadas no verso da caixa: branco, amarelo canário, laranja, vermelho, rosa (praticamente um magenta), azul (praticamente um cyan), azul cobalto, verde folha, verde, amarelo ocre, marrom escuro e preto.

Achei uma ótima seleção de cores, pois ele conta com as cores primárias, o que facilita muito as misturas. Fato este que também gostei bastante em relação ao estojo da Lukas Studio, que também consta com resenha no meu canal.

É claro que não irei comparar as duas aqui, pois seria muito injusto… rsrs

As cores se diluem com certa facilidade, mas você tem que insistir bastante com o pincel se quiser uma saturação mais alta. São bem agradáveis de se trabalhar em contato com o papel, pois é possível conseguir degradés bem suaves, porém, as cores não apresentam boa expansão.

Mas ao se comparar com as aquarelas da Acrilex e da CiS, nota-se que as cores da Faber-Castell são menos opacas. Mesmo assim, são mais opacas em relação as cores da Pentel e da Sakura, por exemplo (que já são bem conhecidas por esta característica).

Eu utilizei o papel Veneto, da Hahnemühle, para testar a aquarela Faber-Castell. Eu costumo utilizar papéis de melhor qualidade quando utilizo aquarelas escolares, para compensar. Mas, neste caso, utilizei este papel à base de celulose, e que é um dos mais baratos da marca.

A principal dificuladade que encontrei durante o processo, foi de conseguir uma alta saturação de algumas cores. Aqui, neste caso, com o preto e o azul cobalto que utilizei para fazer o fundo.

Também percebi que é um pouco difícil de trabalhar com camadas, porém, nem tanto quanto as da Koh-I-Noor… (caso você não tenha visto a resenha das aquarelas Koh-I-Noor, clique aqui).

No mais, ela se comporta praticamente da mesma forma que as outras aquarelas escolares.

Não chegaram a me surpreender tanto quanto as aquarelas da Tris, afinal, essas aqui custaram mais que o dobro em relação a elas, mas é uma boa opção se você procura um material barato e que apresente um resultado equivalente ao preço que você paga por elas.

Eu percebi que elas apresentam um bom rendimento, então, pode ser uma boa opção para você dar para seus filhos praticarem, ou mesmo para você fazer estudos preliminares.

Confira a resenha na íntegra:

Então é isso pessoal! Espero que tenham gostado desta resenha e se você não possui experiência com aquarela e que aprender a trabalhar com esta técnica incrível de pintura do absoluto zero, confira meu CURSO DE AQUARELA PARA INICIANTES, onde você irá aprender todas as bases necessárias para criar suas próprias pinturas!

Um grande abraço a todos vocês, tudo de melhor sempre e até a próxima!!! =D

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *