Desenhos de edificações

Tempo de leitura: 4 minutos

Acrílica sobre papel de José Mianutti

Desenhar ou pintar prédios exige do artista o mesmo tipo de dedicação que um arquiteto usa ao elaborar um projeto. É difícil fazer uma escolha, mas lembre-se de que, além de igrejas, mansões imponentes e casas de campo pitorescas, prédios modernos também são motivos interessantes, com suas linhas audaciosas, fachadas de vidro e colunas de aço.

Porém, as edificações apresentam o problema da uniformidade: linhas verticais e horizontais repetitivas, bem como grandes áreas de paredes vazias, podem tornar o desenho monótono – a menos que você estude atentamente a composição.

Uma solução é adotar um ponto de vista interessante e selecionar o motivo. Quando começar o trabalho, procure maneiras criativas de reproduzir os materiais empregados na construção dos edifícios: escolha padrões fortes em tijolos e telhas,intensifique texturas contrastantes, ou use várias marcas para retratar áreas de colorido uniforme.

A escolha do ângulo

Estude cuidadosamente sua posição em relação ao motivo. Um ponto de vista inadequado tende a prejudicar seu quadro antes mesmo de você começá-lo.

De cima: um edifício visto de cima para baixo logo torna o desenho interessante. O olhar é atraído pela surpresa de um ponto de vista do alto, pelo simples fato de que normalmente as pessoas vêem os prédios de baixo para cima. Telhados, chaminés e antenas de televisão também constituem motivos interessantes.

De baixo: as edificações sempre parecem mais imponentes quando vistas de baixo. Use esse ângulo se pretende acentuar a grandiosidade de uma igreja, de um arranha-céu ou de um prédio em estilo clássico. E, se o motivo estiver muito próximo, lembre-se de que a perspectiva linear faz um prédio parecer mais largo na base e mais estreito no alto – um formato que enriquece sua composição.

De frente: um prédio desenhado do ponto de vista médio geralmente não apresenta atrativos. Para evitar isso, procure um ângulo a partir do qual as linhas das paredes e dos telhados formem diagonais. 

Desenho à caneta de José Mianutti

Guias no desenho de edificações

Como as edificações são blocos distintos e sólidos, a introdução de um recurso-guia tende a melhorar a composição. Experimente olhar para o prédio que você quer captar, através da janela de outro edifício. Ou então, olhe através de um arco ou de uma alameda, de maneira que o motivo fique sempre entre duas paredes. Truques como esses colocam, imediatamente, o observador dentro do quadro e o conduzem para o principal ponto de interesse.

Outro recurso-guia é introduzir objetos complementares no primeiro plano. Quando cuidadosamente colocados – um caminho, grades ou um grupo de pessoas – ajudam a trair o olhar para o motivo.

Seja seletivo

Quem está começando costuma cometer o erro de reproduzir fielmente todos os detalhes de uma edificação. Agindo desta maneira, obtêm uma composição cheia de elementos mal relacionados.

Evite cair neste erro, selecionando os detalhes que possam expressar exatamente o que você pretende, e eliminando aqueles que considerar desnecessários.

Alguns edifícios apresentam detalhes tão dominantes, que se torna difícil sugerir apenas certos elementos. Para superar este problema, olhe para a construção com os olhos semicerrados: os detalhes ficarão borrados, mas os tons puros permanecerão visíveis.

Reprodução imaginativa

Acrílica sobre papel de José Mianutti

Existem três maneiras clássicas de evitar a monotonia ao se desenhar ou pintar uma construção:

Padrão: procure padrões criativos – por exemplo, as linhas onduladas de um telhado, os tijolos de um portal ou as janelas de um prédio comercial.

Textura: enfatize as texturas contrastantes dos materiais, como diferenças entre tijolos, pedras, telhas, ferro ondulado, vidro e madeira. Se quiser introduzir uma textura que dê sensação de maciez, recorra, por exemplo, às cortinas de uma janela ou à folhagem exuberante de uma trepadeira.

Marcas: Retrate grandes áreas de parede vazia com diferentes marcas. Nesse caso, são infinitas as possibilidades de variação: tijolos em blocos ou apenas delineados podem ser sugeridos com uma aguada simples de aquarela, por exemplo, ou algumas linhas horizontais.

ACESSE OS MEUS CURSOS DE DESENHO E PINTURA NO MENU LATERAL DO SITE OU NO MENU SUPERIOR. TODOS OS CURSOS SÃO VOLTADOS AOS INICIANTES!!!

1 comentário


  1. Gostei muito do seu site.
    Pinto aquarelas, apesar de trabalhar na aérea jurídica.
    Gostaria de saber como pintar janelas de edifícios situados a longa distância.
    Obrigado.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *